VOCÊ É O VISITANTE Nº

Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 17 de julho de 2010

FUNDARPE E MAC-PE INFORMAM

.
A Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe), órgão do responsável pela administração do Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco (MAC-PE), em Olinda, já informou à Polícia Civil do Estado sobre o desaparecimento do quadroEnterro, datado de 1959, de autoria de Candido Portinari, que faz parte do acervo do equipamento cultural.
A ocorrência foi notificada ontem (14/07, dia do desaparecimento) às delegacias de Repressão a Roubos e Furtos – sob responsabilidade do delegado Manuel Martins e do delegado-adjunto Felipe Regueira – e de Repressão a Crimes Contra o Patrimônio Público – a cargo da delegada Cláudia Freitas. O caso será investigado pela especializada em Repressão a Roubos e Furtos.
Ainda no dia do episódio, peritos do Instituto de Identificação Tavares Buril estiveram no local para coleta de rastros e impressões digitais. Hoje (quinta-feira, 15/07), técnicos do Instituto de Criminalística compareceram ao local para coleta de mais material. Por se tratar de um fato que pode ter repercussões internacionais, o ocorrido também foi comunicado à Polícia Federal e à Interpol.
A diretora do MAC, Célia Labanca, prestou depoimento na manhã de hoje (15, quinta-feira). Ela também forneceu à Polícia o livro de ata do Museu além de réplica do quadro para facilitar nas buscas da obra de arte. A Fundarpe informa ainda que o Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco possui vigilância 24h e conta com funcionários e monitores para acompanhamento dos visitantes.
A OBRA – Enterro é um quadro que mede 24,5cm x 33,5cm. Nele, o artista utiliza a técnica de óleo sobre madeira. Pertence à fase azul do pintor e integra a coleção de Assis Chateaubriand da qual se originou o MAC.

Nenhum comentário:

Postar um comentário