VOCÊ É O VISITANTE Nº

Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

COLUNISTAS

.



Conversando sobre Nutrição


Desenvolver bons hábitos alimentares favorece uma vida mais saudável e equilibrada. Realizar atividades físicas diária, além de uma boa alimentação é essencial para a manutenção do peso ideal. Antes de fazer essas atividades físicas é importante alimentar-se, para não causar danos ao organismo. A melhoria desses hábitos alimentares facilita diretamente a produtividade no trabalho e na idade escolar melhora bastante a aprendizagem do aluno.
Nunca pule as refeições. Cada refeição tem seu valor para o organismo. Faça pelo menos três refeições (café da manhã, almoço e jantar) e dois ou três lanches saudáveis por dia. fazendo todas as refeições seu organismo funciona melhor e evita certos exageros nas quantidades de alimentos.
CAFÉ DA MANHÃ-através da ingestão dos nutrientes o metabolismo do organismo volta a funcionar adequadamente, daí a importância de consumir nessa refeição nutrientes ricos em vitaminas e sais minerais (frutas); carboidratos (inhame, macaxeira, cuscuz, batata doce, banana comprida, pão, aveia, cereais) e as proteínas (ovo, leite, iogurte, queijo, castanha, ameixas).
Beba bastante líquidos durante o dia, pelo menos dois litros (seis a oito copos com 200 ml) nos intervalos das refeições.
O segredo da saúde está na boa alimentação.
Desenvolver bons hábitos alimentares favorece uma vida mais saudável e equilibrada. Realizar atividades físicas diária, além de uma boa alimentação é essencial para a manutenção do peso ideal. Antes de fazer essas atividades físicas é importante alimentar-se, para não causar danos ao organismo. A melhoria desses hábitos alimentares facilita diretamente a produtividade no trabalho e na idade escolar melhora bastante a aprendizagem do aluno.
Nunca pule as refeições. Cada refeição tem seu valor para o organismo. Faça pelo menos três refeições (café da manhã, almoço e jantar) e dois ou três lanches saudáveis por dia. fazendo todas as refeições seu organismo funciona melhor e evita certos exageros nas quantidades de alimentos.
CAFÉ DA MANHÃ-através da ingestão dos nutrientes o metabolismo do organismo volta a funcionar adequadamente, daí a importância de consumir nessa refeição nutrientes ricos em vitaminas e sais minerais (frutas); carboidratos (inhame, macaxeira, cuscuz, batata doce, banana comprida, pão, aveia, cereais) e as proteínas (ovo, leite, iogurte, queijo, castanha, ameixas).
Beba bastante líquidos durante o dia, pelo menos dois litros (seis a oito copos com 200 ml) nos intervalos das refeições.
O segredo da saúde está na boa alimentação.






EVENTOS E DESTAQUES


Finalmente o nosso Livro: Eventos e Destaques. Após 10 anos de pesquisas, visitas, estudos e conversas, o livro Eventos e Destaques, falo de grandes eventos como: Carnaval de Olinda, São João de Caruaru, Paixão de Cristo da Nova Jerusalém, Vaquejada de Surubim, nosso Teatro, destacando o nosso Luiz Marinho Falcão. O Rádio e a Televisão: A figura do timbaubense Alberto Lopes.
Os Destaques: Juscelino e Brasília a Capital da Esperança, Tancredo de Almeida Neves e a sua vida pública. Senador Marcos Freire, o Recife do Frevo e das lutas Políticas, o grande Arcebispo de Olinda e Recife: D. Helder Câmara, nosso Lula Gonzaga, sua sanfona e sua simpatia etc.
Recebi o apoio total do timbaubense Deputado Federal que orgulha Timbaúba, Fernando Nascimento, nosso prezado Sabará. Casado com a Filha do grande Poeta e Professor José Cassiano de Souza.
Fernando Nascimento na Câmara dos Deputados em Brasília, sempre ocupa a tribuna para falar de coisas boas para Timbaúba, como a futura Fábrica da Unimetal e outras que para aqui virão.
Falo também das Bandas de Músicas do Interior, destacando as nossas Euterpina Comercial e a 1º de Novembro do amigo Zito Damião. Destaco ainda os misteriosos ovnis (objetos voadores não identificados).
Encerro meu comentário, falando das Bicicletas nas calçadas das ruas centrais da cidade, ali na Av. Belarmino Rodrigues, em frente a praça Jáder de Andrade, todos os dias homens pedalam suas bicicletas nas calçadas em frente as residências, causando perigo aos idosos. Senhores Responsáveis pelo trânsito, procurem tomar alguma providência, pois muita gente já foi atropelada ao sair de casa.

Nilson Perrelli.


Um trem chamado história
Lima do INPS

Mais uma vez o Brasil perde o trem da história, primeiramente foi a expulsão dos holandeses daqui do nordeste. A guisa de serem de outra religião, no caso protestantismo só fez a guerra, quando na realidade os motivos eram outros, como o grande débito contidos pelos nossos donos de engenhos, com eles os holandeses. Os conterrâneos de Maurício de Nassau aqui emprestaram enormes fortunas nas mãos dos nossos nativos para que produzissem o açúcar para que fosse levados pelos holandeses naquela época em sua fase pré-capitalista e assim vendessem pela Europa de então. Numa farsa bem armada, criou-se a união de três raças, o negro, o branco, e o indígena e unidos pela crença na religião católica puseram para fora os ricos batavos e o Recife ainda hoje ó o retrato dos trabalhos desses europeus.
Discretamente os judeus dos países baixos aportaram onde hoje está situada a cidade de Nova Iorque e lá compraram a ilha de Manhattan dando início aquela imensa riqueza que por lá existe hoje e nós ficamos com o nosso atraso que perduram atualmente por aqui. Os estudiosos falam que os holandeses não foram bons colonizadores em diversas partes do mundo, contudo os que daqui saíram provaram exatamente o contrário dessa afirmação. Sabemos que eles não deram certos na Indonésia, Suriname, parte da Àfrica do Sul onde juntaram-se aos saxões e em outras regiões. Expulsos os holandeses ficamos com os portugueses. Desta forma o Brasil perdia pela primeira vez o trem da história.




CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE CULTURA


Dentre as tantas análises que já realizamos neste número faremos de maneira diferente, pois é de certo que em edições anteriores foram pedidas ações culturais em nossas alusões e como merecido a notícia deve ser leal ao interesse de ambos dar-se-á a quem se devem os méritos.
Após anos de luta cultural dos diversos seguimentos da cultura local foi realizada a 1ª Conferência Municipal de Cultura de Timbaúba com apoio da Prefeitura Municipal e Secretaria de Educação e Cultura a fim de atrair investimentos e reestruturar as raízes multiculturais do povo, para falar bem a verdade além das formulações feitas nesses dias 20 e 21 de outubro posso dizer que foram alguns dos dias mais culturais do ano (não desconsiderando as outras datas e comemorações), por ver a simplicidade e a modernidade intelectual -leiga unidos pela bandeira do crescimento da cultura local.
O ritmo dos cirandeiros, orquestra Pé – de – cará, dos bois de carnaval, das danças e dos folguedos fez com que os presentes recuperassem o brilho dos olhos que fora perdido na passada infância, contando principalmente com a apresentação de projetos formulados para a estruturação da pasta da cultura local e revigorados pelo comprometimento ao som do hino de nossa terra mãe.
Nesta não analisaremos, mas aplaudiremos a ação a realizada e principalmente para desejar aos delegados que dos eixos foram selecionados sorte e sucesso para atrair os investimentos junto aos instrumentos estaduais e federais de cultura. Com ações como esta o povo começa a ter esperança!!!! Parabénsssssssss!!!!!!!!!

Até...

Cleydson Monteiro





FINALMENTE , FOI RECONHECIDO
O BOI DE CARNAVAL


Timbaúba é uma cidade da Zona da Mata Norte do estado de Pernambuco que tem um diversificado folclore cultural. Nela está ramificado uma gama de mitos que desde sua fundação alegra seu povo, contagiando sua alegria e restaurando o seu passado; fruto de várias raças , entre elas ,os portugueses, que investiram no ramo do comércio, fazendo crescer a esperança de que um dia, aqui poderia surgir uma cidade chamada Timbaúba de Mocós.
Conversando outro dia com Maria de Metaxas, expoente máximo na cultura de nossa cidade, ela falava que Timbaúba era uma cidade multicultural e que há muito tempo atrás o bumba-meu-boi e caboclinhos tomavam as ruas da cidade nos dias de carnaval, para alegrar a população e que o boi era uma ramificação do bumba-meu-boi e não concordava muito com a cidade do boi de carnaval. Mas, deve lembrar que, antigamente o Capitão Pereira foi quem começou; subindo e descendo ladeira, ao som da corneta, puxando o boi, que dançava e fazia rodeios em volta dos adeptos. Daí a aceitação popular em torno do boi de carnaval para ser reconhecido em nossa cidade, como símbolo máximo do carnaval timbaubense.
Além dos caboclinhos e do boi, tinha os papangús, que faziam um medo tremendo às crianças e até adultos. Havia uma catirina, que andava montada numa burrica, batendo em todos que via pela frente. Agora isso tudo oriundo do bumba- meu-boi. Então, por que não considerar o boi, que é o mais versátil e forte, como o símbolo do carnaval de Timbaúba. E foi o que aconteceu através do governo do estado que, em parceria com a prefeitura municipal de Timbaúba, criou esta denominação compatível com o calendário turístico do Estado, promovendo nossa cidade como a cidade do boi de carnaval.
Mas não podemos deixar o frevo morrer e Timbaúba é a única cidade do interior do estado que tem o seu frevo próprio. Quase todos os anos gravamos músicas de carnaval, principalmente o frevo, que contagia o ambiente, fervendo os corações apaixonados dos foliões que começam no sábado e terminam na quarta- feira de cinzas, chamada de quarta-feira ingrata. E este ano já está sendo gravada a música do Gavião, novo bloco masculino da prefeitura e o frevo do boi de carnaval em ritmo do boi original com corneta. Este ano teremos um carnaval diferente: ainda mais organizado, com seus pólos de ritmos diferenciados, para todos os gostos e sem o antigo mela-mela, que gerava tantas desarmoni




Os avanços da Política de Assistência Social Brasileira
Tom Campos*


Família e comunidade são instituições básicas da vida humana. Sem elas não viveríamos em sociedade e, certamente, não teríamos civilização. Antropologia à parte, todas as pessoas — das crianças aos idosos, mulheres e homens, com deficiência ou não — possuem necessidades, maiores ou menores. Igualmente, as famílias que as formam e as comunidades que as abrigam também guardam necessidades e demandam atenção integral do Estado.
Desde 1988, a Constituição Federal situou a assistência social, ao lado da saúde e da previdência social, como política integrante do sistema brasileiro de seguridade social. Em 1993, com a promulgação da Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS), a assistência social foi ordenada política pública garantidora de direitos da cidadania. Além disso, tal qual a política da saúde possui o Sistema Único de Saúde (SUS), a política de assistência social possui o Sistema Único de Assistência Social (SUAS) que foi implantado a partir de 2005 em todo o território nacional, assegurando vários direitos do povo brasileiro e rompendo com o clientelismo e as políticas do favor.
Essa sistemática nova faz a integração das necessidades das pessoas que são usuárias do sistema porque implanta uma larga atenção às comunidades mais vulneráveis economicamente de nossas cidades e isso é feito através de planos, programas, projetos e serviços voltados para tais comunidades, tendo as famílias como núcleos fundamentais de toda a política de assistência social, que segundo a nossa Constituição Federal, é um direito de quem dela precisar. Programas sociais que transferem renda diretamente às famílias pobres (como o Bolsa-Família) são importantes e devem ser melhor compreendidos por todos, porque são veículos capazes de potencializar novas possibilidades às pessoas usuárias.
É necessário também se ter em vista que há muitos outros serviços dentro da política de assistência social, tais quais: o acompanhamento às famílias, através de visitas e de grupos de convivência; o trabalho com as crianças; o serviço sócio-educativo com os adolescentes; o incentivo à geração de renda, através dos programas de economia solidária; o trabalho com os idosos; o apoio às mulheres; os programas de suporte aos portadores de deficiência e etc.
E há uma infinidade de ações prestadas pela importante política de assistência social brasileira que muito tem avançado nestes últimos anos.

*Tom Campos – Assistente Social 3584
CRESS 13ª região





FELIZ HOJE

Amados e amadas leitoras, tenho a impressão que muitas pessoas tem medo de ser felizes; por vezes ficam inventando desculpas, colocando o fato de não viverem felizes devido a ausência de bens materiais ou de dinheiro: também devido a circunstâncias ou a pessoas, etc.
Muito tenho insistido no óbvio: Para sermos felizes não dependemos de saúde, de dinheiro, nem de pessoas. A felicidade está dentro de nós (Lc 17,21). Conheço pessoas muito doentes que são felizes; pessoas pobres igualmente felizes. As pessoas podem contribuir em nossa felicidade, mas não podem ser as pessoas o único motivo de nossa felicidade, caso contrário, nossa felicidade se acabaria, com a ausência dessas pessoas.
Muita gente deixa de ser feliz por se preocupar demais com o dia de amanhã. O santo indiano GANDHI dizia que "se cuidamos do hoje, Deus cuidará do amanhã".
Outros são o contrário, não conseguindo viver bem HOJE porque estão demasiadamente carregados por ter sido ONTEM um dia muito ruim... Letícia Thompson, para essas pessoas eternamente magoadas pelo dia de ontem, pergunta:
"Se é verdade que a cada dia basta a sua carga, por que então teimamos em carregar para o dia seguinte nossas mágoas e dores?"
"Há ainda os que carrregam para a semana seguinte, o mês seguinte e anos afora..."
Amados e amadas ouvintes, é preciso viver o HOJE, o Paraíso, isto é, a vida paradisíaca, aqui e agora, a "vida em abundância" que o Cristo nos fala (Jo 10,10).
Para tanto é preciso amar, plenificar o coração de amor aos outros e a Deus. Como já se disse, "a vida é um fato, viver é uma arte".
Notem, o bom, o saudável, é viver o dia de hoje. E viver com amor, com alegria, pensando nos outros; se você vive julgando as pessoas, dizia Madre Tereza de Calcutá: "Se julga as pessoas não tem tempo para amá-las..." A mesma Tereza de Calcutá também sentenciou: "Encontrei um paradoxo: "Se voce amar até doer, não poderá haver mais dor, somente amor".
Amados e amadas ouvintes, quantos não se perguntam: Mas qual é o caminho para a felicidade? O santo indiano Gandhi tem uma sábia resposta: "Não há um caminho para a felicidade: a felicidade é o caminho".
Tal assertiva combina com o Cristo nos dizendo ser o CAMINHO, a Verdade e a Vida. Portanto, a felicidade é o Cristo (nosso Caminho). É o Cristo em nós nos pregando a fraternidade. A 'novidade' de sua Boa Nova foi exatamente dizer que o 2º mandamento é semelhante ao 1º, tornando o amor ao próximo semelhante ao amor a Deus.
Assim sendo, amados e amadas leitoras, valorizemos o 'dom da vida', vivendo-a feliz, com alegria. AMEM e comigo digam AMÉM.




ÔÔÔÔÔÔ BURRICEEEEEEEE


Na abertura da 1ª Conferência Municipal de Cultura, destacou-se a exposição de um elemento surrealista (foto anexa) Um vaqueiro (se é cultura nordestina, regional, local), travestido de toureiro espanhol. Não existe vaqueiro nordestino (usando chapéu de palha),com indumentária de toureiro espanhol e, muito menos, toureiro espanhol usando chapéu de palha, ainda mais, junto de um boi molambo (com uma cara meio boiola, se é que existe meio). Aff!!!....Tem certas coisas que só se vê na murídeofagos city (cidade de comedores de ratos.

PRÊMIO NOBEL - O Nobel da Paz para Obama caiu como uma bomba, pois ele não fez nada (até agora). Foi agraciado por bajulação e apenas por suas ditas intenções. É a primeira vez que intenção valeu alguma coisa.
Já pensou se o Lula ganhasse o Nobel da Química? Era uma autentica reação química, ia dar merda.
NOME DE LULA NA CHINA - O chinês, mestre de cerimônia da reunião do G20, apresentou o Presidente do Brasil em chinês: AGOLA VAI FALÁ O PLESIDENTI DO BLAZI, CHINHÔ SHIM – KUEN – TE – UM.
TAMO EM PONTO DE BALA - E aí liguei pra um amigo carioca e perguntei: -
“Preparados pra Olimpíada” ? Ele respondeu na bucha: - “Sim, tamo em ponto de bala”.
RIO 2016 - O Brasil já tem garantido 5 medalhas de ouro nas Olimpíadas do Rio – 2016: Assalto triplo, tiro livre em posto policial, arremesso de granada, corrida de 100 metros com bolsa de turista e corrida de revezamento com celular roubado.
FALTA DE PAU, CADEIA E BALA- O meliante do Stedile – Líder do execrável MST, afirmou que o MST não fez vandalismo na invasão de um fazenda em SP e destruir 7.000 pés de laranja, 11 tratores, roubar 45 toneladas de produtos agrícolas e sumir com 12 mil litros de diesel. Também, havia mais de 1 milhão em canos para irrigação na fazenda, de 7.286 hectares. Custa cada um, R$ 500,00, mas o MST apropriou-se e vendeu por R$ 100,00 cada, a um atravessador. Isso não é nem vandalismo é um verdadeiro ato grotesco de terrorismo. Essas coisas só acontecem em republiquetas, que o governo ao contrário de aplicar o suado e sacrificado impostos usurpados dos trabalhadores honestos em saúde, educação e segurança, apadrinha ONGs fajutas, quadrilhas e financia vândalos. Bons tempos em que os Três Poderes eram: Exército, Marinha e Aeronáutica.

MASCOTE – Ainda não foi escolhido o mascote do Timbaúba Futebol Clube. Existem algumas propostas esdrúxulas circulando pela cidade, tais como: um calango verde, um bode, um passista e até o dantesco “boi de carnaval” (na verdade, boi molambo, já que é de uma pobreza franciscana), pois alguns beócios acham e cismaram que o boi molambo (que eles chamam de boi de carnaval), é alguma coisa de 1º Mundo, que só existe aqui e que tem que ser o ícone representativo da cidade. Ninguém de sã consciência perde tempo e dinheiro pra fazer turismo em lixão ou ver lixo e molambo pinguço andante. Já dizia, Joãozinho 30 na década de 70 do século passado que: “- Povo gosta de luxo, quem gosta de lixo é intelectual”.
Já que Mocós (bairro mais antigo da cidade), tem seu nome devido ao ratinho mocó, outrora muito comum na região e Timbaúba, inclusive, é conhecida por muita gente lá fora como: TIMBAÚBA DOS MOCÓS, principalmente para diferenciar de outras
“Timbaúbas” existentes no país, por exemplo: Timbaúba dos Batistas, localizada no RGN.
A maioria das equipes do futebol brasileiro tem como mascote animais, alguns até pitorescos, tais como: Ponte Preta – uma macaca, Palmeiras – um porco, Santa Cruz – uma cobra, Cruzeiro e Campinense/PB – uma raposa, Atlético Mineiro – um galo, Náutico - um timbu, Flamengo – um urubu. Então, por que não adotar o ratinho mocó como mascote do Timbaúba Futebol Clube ? Pois além de ser um animal da região, está intimamente ligado a história da cidade. Afinal o time é da murídeofagos city.
Fica aqui a sugestão para o jornal ou algumas das rádios do município fazer uma pesquisa, enquete ou concurso para a população opinar. Desde já, meu voto é pelo RATINHO MOCÓ.
Suna
Timbaúba é uma cidade da Zona da Mata Norte do estado de Pernambuco que tem um diversificado folclore cultural. Nela está ramificado uma gama de mitos que desde sua fundação alegra seu povo, contagiando sua alegria e restaurando o seu passado; fruto de várias raças , entre elas ,os portugueses, que investiram no ramo do comércio, fazendo crescer a esperança de que um dia, aqui poderia surgir uma cidade chamada Timbaúba de Mocós.
Conversando outro dia com Maria de Metaxas, expoente máximo na cultura de nossa cidade, ela falava que Timbaúba era uma cidade multicultural e que há muito tempo atrás o bumba-meu-boi e caboclinhos tomavam as ruas da cidade nos dias de carnaval, para alegrar a população e que o boi era uma ramificação do bumba-meu-boi e não concordava muito com a cidade do boi de carnaval. Mas, deve lembrar que, antigamente o Capitão Pereira foi quem começou; subindo e descendo ladeira, ao som da corneta, puxando o boi, que dançava e fazia rodeios em volta dos adeptos. Daí a aceitação popular em torno do boi de carnaval para ser reconhecido em nossa cidade, como símbolo máximo do carnaval timbaubense.
Além dos caboclinhos e do boi, tinha os papangús, que faziam um medo tremendo às crianças e até adultos. Havia uma catirina, que andava montada numa burrica, batendo em todos que via pela frente. Agora isso tudo oriundo do bumba- meu-boi. Então, por que não considerar o boi, que é o mais versátil e forte, como o símbolo do carnaval de Timbaúba. E foi o que aconteceu através do governo do estado que, em parceria com a prefeitura municipal de Timbaúba, criou esta denominação compatível com o calendário turístico do Estado, promovendo nossa cidade como a cidade do boi de carnaval.
Mas não podemos deixar o frevo morrer e Timbaúba é a única cidade do interior do estado que tem o seu frevo próprio. Quase todos os anos gravamos músicas de carnaval, principalmente o frevo, que contagia o ambiente, fervendo os corações apaixonados dos foliões que começam no sábado e terminam na quarta- feira de cinzas, chamada de quarta-feira ingrata. E este ano já está sendo gravada a música do Gavião, novo bloco masculino da prefeitura e o frevo do boi de carnaval em ritmo do boi original com corneta. Este ano teremos um carnaval diferente: ainda mais organizado, com seus pólos de ritmos diferenciados, para todos os gostos e sem o antigo mela-mela, que gerava tantas desarmoni Dentre as tantas análises que já realizamos neste número faremos de maneira diferente, pois é de certo que em edições anteriores foram pedidas ações culturais em nossas alusões e como merecido a notícia deve ser leal ao interesse de ambos dar-se-á a quem se devem os méritos.
Após anos de luta cultural dos diversos seguimentos da cultura local foi realizada a 1ª Conferência Municipal de Cultura de Timbaúba com apoio da Prefeitura Municipal e Secretaria de Educação e Cultura a fim de atrair investimentos e reestruturar as raízes multiculturais do povo, para falar bem a verdade além das formulações feitas nesses dias 20 e 21 de outubro posso dizer que foram alguns dos dias mais culturais do ano (não desconsiderando as outras datas e comemorações), por ver a simplicidade e a modernidade intelectual -leiga unidos pela bandeira do crescimento da cultura local.
O ritmo dos cirandeiros, orquestra Pé – de – cará, dos bois de carnaval, das danças e dos folguedos fez com que os presentes recuperassem o brilho dos olhos que fora perdido na passada infância, contando principalmente com a apresentação de projetos formulados para a estruturação da pasta da cultura local e revigorados pelo comprometimento ao som do hino de nossa terra mãe.
Nesta não analisaremos, mas aplaudiremos a ação a realizada e principalmente para desejar aos delegados que dos eixos foram selecionados sorte e sucesso para atrair os investimentos junto aos instrumentos estaduais e federais de cultura. Com ações como esta o povo começa a ter esperança!!!! Parabénsssssssss!!!!!!!!!

Até...

Cleydson Monteiro
Um trem chamado história

2 comentários:

  1. Mourinha,

    Gostaria de lembrar o velho "corso". Que tal reedidar o corso no domingo de carnaval após as 16:00h. Timbaúba seria a única cidade a ter um corso como antigamente.

    Lusivan,

    Gostei da sua idéia em criar uma enquete com o mascote do Timbaúba Futebol Clube. Acho o Boi do Carnaval um mascote muito grande para representar um time. O Mocó seria mais apropriado. E a Bandeira do time? Acho que a Bandeira do time deve ser a Bandeira de Timbaúba para divulgar um simbolo da cidade.

    abç,
    Tranquelino

    ResponderExcluir
  2. Execelente texto, mas em Timbaúba também existe a orquestra EUTERPINA,orquestra essa que carrega o nome da Banda musical Euterpina que para a felicidade de muitos deveria estar dormindo desde 1962, porém, para infelicidade, de alguns, ela voltou como a fênix, dando exemplo de superação a esses retrógados e reacionários murideopófagos city. Ass: Heráclito

    ResponderExcluir